quinta-feira, 16 de agosto de 2012

Tumor, idas ao hospital e aprendizado

Para quem não sabe, nos últimos anos tenho tido problemas com um tumor na minha glândula parótida direita, uma glândula salivar que fica mais ou menos na bochecha, perto da orelha. O nome do tumor é adenoma pleomórfico, um tumor benigno comum em glândulas salivares e que tem a característica de reincidir, ou seja, de voltar. Na primeira cirurgia, apenas fiz a remoção do tumor. Na segunda, fiz a remoção do tumor e da parte superficial da glândula, que estava lesionada. E ainda, para quem não sabe, estou partindo para a terceira cirurgia. Preciso remover o mesmo tumor que está reincidindo nos restos de tecido que sobrou da glândula. Não existe outro procedimento, nem remédio, apenas cirurgia. Amém! Vamos enfrentar mais uma.
Devido a isso, nos últimos 2 anos, tenho frequentado regularmente o hospital. No início, a Santa Casa de Porto Alegre, e ultimamente o Hospital Conceição. Tudo pelo SUS, pois cada cirurgia custaria em torno de R$ 7.000,00, o que é praticamente inconcebível nas minhas finanças. 

É chocante ver a quantidade de pessoas precisando de consulta, marcando cirurgia, em reconsultas (pós-cirurgia), fazendo exames pré-operatórios. Nos dois hospitais em que fui é assim, e com certeza é assim em todo SUS. Como no interior e no litoral do Rio Grande do Sul não há hospitais com a estrutura dos da capital, grande parte das pessoas que estão nos hospitais são do interior. Cada prefeitura municipal disponibiliza um micro-ônibus para que a população possa ser atendida nos hospitais de Porto Alegre.

Mais especificamente, frequento a ala da oncologia, especialidade médica que estuda cânceres e tumores, e com médicos especializados na região cabeça e pescoço. E é incrível ver como comumente as regiões mais afetadas por cânceres e tumores são laringe e boca, ou seja, é incrível ver como o cigarro destrói o corpo humano. A suprema maioria dos pacientes são idosos. É difícil ver um jovem por lá.

E, sem dúvidas, o que mais impressiona é a superlotação. Há mais de 50 consultas por tarde (das 13h às 17h). Não preciso nem dizer que faltam assentos e que há demora de horas, né? Bom, nas primeiras vezes, eu me estressava, ficava revoltado, pela situação, pela demora, pelo desconforto, pela falta de preparo dos funcionários do hospital, que muitas vezes te passam informações erradas. Mas eu aprendi a lidar com a situação, ainda bem. 

Esse meu problema com o tumor me fez frequentar os hospitais, me fez depender da saúde pública brasileira, o SUS. É senso comum dizer que a saúde no Brasil vai mal. Mas a população de fato não sabe como a situação é. Se a população soubesse, ela saberia muito bem o que cobrar dos candidatos na hora da eleição. Há falta de médicos preparados; há a estrutura física precária dos hospitais; há poucos hospitais no Brasil perante a grande demanda da população. Se alguém leu esse post até aqui, primeiramente agradeço a leitura e te desafio a visitar algum hospital público, nem que seja para simplesmente andar pelos corredores. Tenho certeza que você vai aprender muita coisa apenas observando. Você vai se revoltar, e, se for sábio, usará essa revolta para pensar e estudar sobre a saúde e estudar melhor os seus candidatos antes de votar.

Pense: (1) ou sua cidade não tem hospital; (2) ou tem apenas um posto de saúde; (3) ou tem um hospital de emergências; (4) ou tem um hospital mais bem preparado e recebe a população das cidades dos casos 1, 2 e 3. Isso cheira a problema, né? É só pensar um pouco que conseguimos imaginar mil situações-problemas. Agora pesquise um pouquinho só sobre os investimentos para a Copa. Há dinheiro tanto no Estado como no privado, basta saber planejar. Daí vem a questão das prioridades... enfim!

Para finalizar, hoje eu tive de ir a uma consulta pré-cirúrgica, e pensei em escrever esse post. Então, tive a ideia de tirar uma foto do corredor da ala da oncologia do Hospital Conceição de Porto Alegre. Eu tentei esconder o celular, pois acho que ninguém fica confortável com alguém te fotografando no hospital. A foto saiu um pouquinho tremida, mas acho que dá pra ter uma noção. Pelo menos a sensação de drama se parece um pouco com a realidade.


E sigamos espalhando amor por aí!

9 comentários:

  1. Que doidera Jhon, verdade, essa é uma questão que podemos cobrar dos candidatos em quem votarmos nestas eleições.

    Divido o mesmo drama, pois sempre que preciso também recorro ao sistema de saúde pública.

    Quanto ao tumor, no nome de Jesus não será para o mal, o Senhor manifestará a Sua glória.

    No mais, parabéns pelo teu texto, sempre bem escritos e com um cunho social muito bacana!

    ResponderExcluir
  2. Ual, doidera mesmo..
    Falar de saúde pública infelizmente é sempre triste no nosso Brasil.
    Hospitais lotados, falta de profissionais, falta de higiêne no local, stress, desrespeito...enfim, Hospitais públicos, chegam a ser uma vergonha.
    Minha irmã é secretaria aqui no Hospital de Viamão, e ela sempre ralata fatos, que sinceramente, chega a dar uma revolta por ''nós'' não poder fazer nada!
    Simplesmente, é desumano alguns acontecimentos.Para um país que se quisesse, teria e muito condição de melhorar a situação da saúde pública.
    Mas penso que os políticos não se importam muito com isso...
    Aliás, o Brasil é o País do ''futebol'', certo?!
    Isso é lamentável...

    Belo texto. Deus ta contigo na cirurgia ;) Abç

    ResponderExcluir
  3. Olá, queridos!

    Muito obrigado pelo comentários de vocês. Sou muito grato por ter alguns poucos leitores fiéi, poucos e bons.

    Bom, sigamos orando pelo sistema de saúde pública brasileiro, e mais: observando atentamente às notícias a respeito dele, sendo, assim, cidadãos.

    Deus seja com vocês.

    Espalhando amor por aí...

    ResponderExcluir
  4. Olá vou fazer minha cirurgia pelo SUS tbm, e no hospital Conceição. Você poderia me dizer como foi o tratamento de lá, se saiu tudo direitinho. O nome do médico que me encaminharam é Raul Pruinelle

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Carol!

      Eu fiz as minhas cirurgias no Hospital Conceição com esse mesmo cirurgião.

      No meu caso, o tumor recidivou, e necessitei fazer outra cirurgia. Mas o meu tratamento lá foi muito bacana. Eles atenderam super bem.

      Cada caso é um caso. Então, não sei te dizer precisamente como vai ser. Mas a equipe é bem preparada.

      Minha oração é para que fiques boa logo.

      Pode contar comigo.

      Atenciosamente,

      Jonathan.

      Excluir
  5. Ola Jonathan, gostaria de saber qual nome e se possivel o contato do medico que vc citou ser uns dos melhores do pais? Pois fui atendita pelo dr ciro que atende na santa casa e moinhos em Porto alegre, tens algum conhecimento desse especialists?. Marilia

    ResponderExcluir
  6. Prezado Jon,

    Meu nome é Pedro, sou do RJ e vou operar dia 25 de março. Estou com um tumor na parótida esquerda, com cerca de três centímetros. Confesso que estou apreensivo, pois nunca operei, mas a sua força me deram um certo conforto. Forte abraço, força, fé !!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pedro como foi sua cirurgia? Como está se recuperando?

      Excluir